Pequim, 1 jul (EFE).- A China confirmou hoje que está acelerando as consultas com as duas Coréias, Estados Unidos, Rússia e Japão para retomar o diálogo sobre a desnuclearização norte-coreana, depois de Pyongyang entregar um inventário sobre suas instalações.

"A China está trabalhando de maneira positiva com os chefes de delegação, e esperamos que todos aproveitem a oportunidade para implantar as ações que faltam de forma geral e levar o processo a uma nova fase", assinalou hoje o porta-voz de turno do Ministério de Assuntos Exteriores, Liu Jianchao.

No entanto, o porta-voz não confirmou uma data de reatamento.

Fontes em Washington indicaram que a retomada das negociações poderia acontecer já na próxima semana.

A Coréia do Norte entregou uma lista com suas instalações nucleares de plutônio na semana passada, e em troca os EUA asseguraram que cumpririam suas promessas de retirar o regime comunista da lista de países patrocinadores do terrorismo, além de suspender suas sanções comerciais contra Pyongyang.

Desta maneira, fica praticamente liquidada a segunda fase do desarmamento, e em troca o Governo norte-coreano receberá um pacote de ajuda energética.

Agora, a Coréia do Norte deve declarar suas armas atômicas produzidas, seu suposto arsenal secreto de urânio e a venda de tecnologia nuclear à Síria.

Neste sentido, Liu assinalou que o diálogo de seis lados "enfrenta novos desafios", faltando pouco para terminar a segunda fase da desnuclearização. EFE mz/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.