Chilenos protestam contra presidente em Valparaíso

Manifestantes são contidos pela polícia com jatos d'água e gás lacrimogêneo

EFE |

Um protesto violento foi registrado na manhã desta sexta-feira na cidade de Valparaíso, onde o presidente do Chile, Sebastián Piñera, prestava contas do governo ao Congresso Nacional, protegido por um forte dispositivo de segurança.

Um grupo reduzido de manifestantes atirou pedras e garrafas com tinta nas viaturas policiais e no corpo de carabineiros, que reprimiu o protesto com jatos d'água e granadas de gás lacrimogêneo. Três pessoas foram presas e uma quarta está hospitalizada com ferimentos.

AP
Estudante chileno joga pedra contra policiais na cidade de Valparaíso

Outras 600 pessoas convocadas por organizações sindicais como a Central Unitária de Trabalhadores (CUT) e o Grupo Nacional de Empregados Fiscais (ANEF) fizeram passeata de protesto contra o governo em frente ao congresso. A Federação de Estudantes também foi às ruas.

O governo mobilizou 1.500 agentes para garantir a segurança de Valparaíso.

    Leia tudo sobre: Chileprotestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG