Buenos Aires, 22 mai (EFE).- O Governo da província argentina de Mendoza afirmou hoje que um chileno que está hospitalizado desde quinta-feira com sintomas de gripe suína tinha tentado, um dia antes, violar controles sanitários no principal cruzamento fronteiriço entre os dois países.

O ministro da Saúde de Mendoza, Sergio Saracco, disse que o homem, de 29 anos, tentou na quarta-feira passada entrar na Argentina pela passagem internacional Cristo Redentor.

"Vinha em um veículo particular e, como estava com muita febre, o pessoal da Gendarmaria lhe indicou os passos a seguir, mas o homem decidiu retornar ao Chile", disse o funcionário, em declarações à rádio local "Nihuil".

"Ontem, voltou a tentar violar os controles de fronteira ao entrar em um ônibus, mas foi novamente detectado com um quadro febril compatível com a gripe", disse.

O ônibus que transferia este cidadão chileno e outras 42 pessoas foi apedrejado por moradores que eram contra que possíveis casos de gripe suína fossem atendidos em um centro de saúde de Mendoza.

Em suas declarações à rádio Saracco confirmou que o homem tem 29 anos, é professor de tênis e ficou hospitalizado junto com uma menor, a quem o chileno acompanhava para disputar um torneio na província de Córdoba.

"Estão em observação até que saiam os resultados dos estudos que foram enviados a Buenos Aires", disse.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE cw/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.