SANTIAGO (Reuters) - O Chile informou neste domingo ter identificado o primeiro caso de gripe A H1N1 em uma cidadã chilena que chegou no país no sábado, vinda da República Dominicana, após uma escala no Panamá. O Ministério da Saúde também informou que espera nas próximas horas os resultados do exame de outra pessoa, que acompanhou na viagem a mulher infectada, de 32 anos, que permanece internada em um hospital de Santiago.

"A paciente está isolada no Hospital del Tórax. Ela está em boas condições de saúde, está recebendo seu tratamento antiviral", informou a jornalistas o ministro da Saúde, Alvaro Erazo.

O ministro disse que a mulher, cuja identidade se manteve reservada, viajou no voo 437 da Copa Airlines, que desembarcou em Santiago na madrugado do sábado, e assegurou que o restante dos passageiros, além da tripulação da aeronave, estão sendo localizados para seu "isolamento voluntário" e para que "façam um acompanhamento diário da saúde."

Erazo afirmou que o scanner de febre instalado no aeroporto internacional da capital chilena permitiu detectar a paciente infectada.

Com esta confirmação, o Chile se soma a Colômbia, Brasil, El Salvador, Costa Rica, Argentina, Peru e Equador, os países da América Latina com casos de pessoas infectadas pelo vírus.

(Reportagem de Antonio de la Jara, Manuel Farías e Mónica Vargas)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.