Chile recebe mais de mil toneladas de ajuda humanitária após terremoto

Santiago do Chile, 7 mar (EFE).- O Chile recebeu 1.

EFE |

135 toneladas de ajuda humanitária desde o terremoto do último dia 27, que devastou as regiões central e sul do país, informou hoje o ministro das Relações Exteriores chileno, Mariano Fernández.

"Estamos muito emocionados e muito agradecidos pela cooperação internacional", declarou Fernández, ao ressaltar que "a ajuda correspondeu plenamente às prioridades fixadas pelo Governo e à lista de pedidos que fizemos".

Nos primeiros momentos depois da tragédia, as autoridades disseram que, antes de solicitar ajuda internacional, queriam saber exatamente do que precisavam, para que o socorro aos desabrigados fosse mais eficiente, o que foi criticado por alguns setores políticos e veículos de comunicação.

Segundo o chanceler, a ajuda recebida chegou em 70 voos procedentes de 20 países, principalmente os da América Latina e os Estados Unidos.

"É preciso destacar a impressionante colaboração latino-americana, o compromisso inclusive de países que têm um desenvolvimento menor que o Chile, como a Bolívia, que nos enviou três aviões com água potável", ressaltou Fernández.

Fernández fez estas declarações depois de se reunir no Palácio de La Moneda com o ministro das Relações Exteriores alemão, Guido Westerwelle, que chegou hoje a Santiago em uma visita oficial.

Após o terremoto, Westerwelle decidiu incluir o Chile na viagem que faz pela América do Sul. Ele também passará por Argentina, Brasil e Uruguai.

O chefe da diplomacia alemã explicou que sua visita tem como objetivo expressar a solidariedade das autoridades e do povo alemão ao Governo e o povo do Chile, assim como oferecer ajuda para superar a crise e colaborar na reconstrução.

"A Alemanha vai estar ao lado do Chile", enfatizou Westerwelle, quem também ocupa o cargo de vice-chanceler alemão e preside o Partido Liberal do país.

A reconstrução das áreas afetadas pelo tremor será o principal assunto da reunião que o ministro de Assuntos Exteriores alemão deve ter ainda hoje com o presidente eleito do Chile, Sebastián Piñera.

EFE mf/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG