Chile: professores e estudantes se unem para protestar contra lei de educação

Professores e estudantes chilenos realizaram nesta quarta-feira uma manifestação, que gerou choques com a polícia, para protestar contra uma Lei de Educação que tramita no Congresso para derrubar uma norma residual da ditadura do general Augusto Pinochet - a respeito da qual também são contra.

AFP |

A jornada de protestos foi uma das mais cheias das últimas semanas no Chile, onde há mais de um mês estudantes e professores se manifestam contra a nova lei, consenso entre governo e oposição.

A manifestação desta quarta-feira foi organizada em duas frentes: em Santiago e no porto vizinho de Valparaíso, onde fica a sede do Congresso chileno, que nesta quarta deu início às discussões do projeto de lei, cujo trâmite parlamentar foi acelerado pelo governo.

Em Santiago, cerca de 2.000 estudantes marcharam pelas principais ruas da capital. Em alguns pontos do trajeto houve enfrentamentos com a Polícia, que tentou dissolver a manifestação - que não havia sido autorizada.

A polícia usou bombas de gás lacrimogêneo e jatos d'água para dispersar os estudantes, que por sua vez repeliram os ataques com pedras e pedaços de pau. Os distúrbios acabaram com a prisão de 160 pessoas, segundo a polícia.

Em Valparaíso, 10.000 professores e estudantes protestaram em frente ao Congresso, enquanto a discussão do polêmico projeto de lei - que deve ser votado na quinta-feira - começava com atraso.

A manifestação nessa cidade aconteceu de forma pacífica.

"É uma expressão de massa extraordinária para mandar um sinal ao Parlamento, para que aja em sintonia com o povo", disse o presidente nacional do Colégio de Professores, Jaime Gajardo.

Vários deputados governistas se declararam contra a lei e alguns participaram dos protestos.

Professores e alunos rejeitam a Lei Geral de Educação (LGE), que substituiria a Lei Orgânica Constitucional de Educação (Loce), herança do regime de Pinochet.

Entre outros pontos, a LGE regula direitos e deveres dos integrantes de colégios públicos e privados e fixa requisitos mínimos que deverão ser exigidos em cada um dos níveis do sistema educacional.

pa/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG