Chile planeja resgate militar de documentos em área de vulcão

PUERTO MONTT, Chile (Reuters) - O governo chileno planeja uma operação de comando para resgatar documentos importantes que ficaram no povoado de Chaitén, esvaziado por causa da intensa atividade do vulcão de mesmo nome, disse na sexta-feira a ministra de Bens Nacionais, Romy Schmidt. O vulcão Chaitén iniciou uma forte erupção há uma semana, o que obrigou milhares de pessoas a deixarem suas casas em um intervalo de 24 horas, sob uma chuva de cinzas que cobriu a região em que viviam aproximadamente 4.000 pessoas.

Reuters |

'Esta medida não é menor, porque por trás de cada expediente de título de propriedade há muito trabalho, sobretudo em zonas como esta, que é tão difícil de medir, de verificar a ocupação. Há muito esforço humano por trás disso', disse Schmidt a jornalistas na cidade sulista de Puerto Montt.

'Essa informação não está online, e a única maneira de obtê-la é recuperar os documentos que estão no escritório provincial de Chaitén (...), coordenando para fazer uma espécie de operação de comando para ir retirar os arquivos', acrescentou.

O vulcão, que está a apenas dez quilômetros do vilarejo de Chaitén, tem lançado cinzas a uma altura de até 30 mil metros.

(Reportagem de Antonio de la Jara)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG