Chile: nazista Paul Schaefer é condenado a quatro anos de prisão

A Corte Suprema do Chile confirmou nesta quarta-feira a condenação a quatro anos de prisão do ex-cabo nazista Paul Schaefer, fundador de uma colônia de imigrantes alemães no sul do país, por posse e uso ilegal de armas de fogo, informou uma fonte judicial à AFP.

AFP |

A sentença foi proferida de forma unânime pelos cinco juízes que integram a segunda sala da Corte Suprema do Chile.

Paul Schaefer, 86 anos, mantinha um verdadeiro arsenal bélico na Colônia Dignidade, que fundou na década de 60 numa zona montanhosa localizada cerca de 350 km ao sul de Santiago.

Também foram condenados Karl Van Den Berg Schuurmann e Kurt Schnellekamp, dois dos principais colaboradores de Schaefer. Ambos pegaram dois anos e 300 dias de prisão.

Detido em março de 2005, o ex-cabo nazista já está cumprindo uma pena de 20 anos de prisão por abusos sexuais cometidos contra mais de 20 crianças. Ele também é acusado de ter seqüestrado e matado um dirigente de esquerda durante a ditadura de Augusto Pinochet.

A justiça comprovou que Schaefer colaborou com o regime de Pinochet, e que o ditador chileno utilizou a Colônia Dignidade como centro de detenções e tortura de opositores.

Em junho de 2005, foram encontrados na colônia dois contêineres cheios de armas automáticas, lança-foguetes, granadas e diversos equipamentos explosivos.

pa/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG