Chile intensifica monitoramento de vulcão Chaitén, entrega ajuda

Por Mónica Vargas PUERTO MONTT, Chile (Reuters) - O Chile anunciou no domingo que intensificará a vigilância do vulcão Chaitén com a instalação de novos equipamentos na região, enquanto mantém sua intensa atividade e milhares de pessoas retiradas do local continuam recebendo ajuda nos alojamentos.

Reuters |

A densa neblina e chuvas não têm permitido a observação do Chaitén. Há mais de uma semana, o vulcão entrou em forte atividade, com as cinzas alcançando até o território argentino, que obrigou a retirada de mais de 6.000 pessoas de suas casas.

O Serviço Nacional de Geologia e Mineração disse em comunicado que 'mantém a vigilância por equipamentos e a monitoração visual do vulcão Chaitén, com o apoio de helicópteros e/ou embarcações para realizar observações, medições no terreno e resgatar dados das estações instaladas.'

'Para ajudar o trabalho de monitoração instrumental serão instalados novos equipamentos na região', acrescentou.

Em Puerto Montt, a cerca de 200 quilômetros do vulcão e que se converteu no centro de operações do governo, durante a manhã, caminhonetes militares repletas de caixas com alimentos permaneceram em um lado da praça, enquanto um grupo uniformizado entregava a ajuda aos desabrigados devidamente identificados.

'Estão me dando abóbora, banana, cenouras e água. Creio que podem durar uns quatro ou cinco dias', disse à Reuters Augusto Ampuero, um camponês que foi retirado com sua família de Chaitén, um povoado mais próximo do vulcão, e foi recebido por sua irmã em Puerto Montt.

Ainda não se sabe o que será feito com os desabrigados. A presidente Michelle Bachelet advertiu na véspera que o povo de Chaitén poderia ser dizimado em poucos minutos se uma enorme coluna de cinzas que emanam do vulcão entrar em colapso, o que torna difícil prever se os moradores poderão voltar às suas casas. Por enquanto, o governo anunciou que nomeará um representante presidencial que estará permanentemente na região e avalia a entrega de um bônus para as famílias.

Os serviços de telecomunicações também melhoraram com a instalação de antenas na Província de Palena. O governo ainda busca recuperar a valiosa documentação de Chaitén e determinou uma operação militar para este fim, que já conseguiu resgatar parte do material.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG