Assista à reportagem." / Assista à reportagem." /

Chile evacua área afetada por erupção de vulcão; assista

Autoridades do sul do Chile determinaram a evacuação total da área em torno do vulcão Chaitén e colocaram a região em alerta máximo.Depois de pelo menos 450 anos adormecido, o vulcão entrou em atividade na última sexta-feira, expelindo cinzas e gases e tomando de surpresa os moradores da região e as autoridades. Mais de 4 mil pessoas já foram retiradas da cidade de Chaitén, que fica a apenas 10 quilômetros do vulcão, na região da Patagônia. http://www.bbc.co.uk/portuguese/pop/080507_video_chile_pop.shtml target=_topAssista à reportagem.

BBC Brasil |

Na segunda-feira, a presidente do Chile, Michelle Bachelet, supervisionou a evacuação voluntária de Futaleufú, cidade de cerca de 1,8 mil habitantes localizada a aproximadamente 80 quilômetros do vulcão.

"A evacuação é necessária devido aos altos índices de contaminação", disse Bachelet.

A presidente, que no dia anterior havia visitado a cidade de Chaitén, viajou à região acompanhada dos ministros de Obras Públicas, Defesa, Agricultura, Saúde e Educação.

Restam na área apenas alguns poucos moradores, equipes de emergência e jornalistas.

Alguns moradores de Chaitén cruzaram a fronteira com a Argentina. Outros foram levados para a ilha de Chiloé e para a cidade de Puerto Montt, no sul do Chile.

Argentina

A incessante chuva de cinzas lançada pelo Chaitén provocou a contaminação do ar e da água em um raio de vários quilômetros ao redor do vulcão.

As cinzas do vulcão também afetaram cidades na província de Chubut, na Argentina, onde foram fechadas escolas, aeroportos e algumas estradas.

O governador da província argentina, Mario das Neves, anunciou o envio de 12 mil litros de água mineral e de caminhões-tanque com água potável para as cidades atingidas pelas cinzas.

As autoridades chilenas acreditam que, apesar da evacuação, os efeitos da atividade do vulcão serão sentidos na pecuária e na agricultura da região.

"Não sabemos o que vai acontecer com o vulcão. Não sabemos se pode continuar lançando cinza, não sabemos se pode aparecer lava", disse Bachelet.

O ministro do Interior chileno, Edmundo Pérez Yoma, disse que "não existe um registro histórico sobre este vulcão e, por isso, não é possível saber se a emissão de cinzas vai se manter por semanas ou meses".

O Chile tem a segunda maior e mais ativa cadeia vulcânica do mundo, atrás apenas da Indonésia.

Calcula-se que 500 dos cerca de 2 mil vulcões chilenos sejam potencialmente ativos.

    Leia tudo sobre: chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG