Chile é o país com mais casos da gripe H1N1 na América do Sul

SANTIAGO (Reuters) - O Chile é o país da América do Sul com mais casos confirmados da nova gripe H1N1, com 16 pessoas contagiadas entre crianças e adultos, informou nesta quarta-feira o ministro da Saúde, Álvaro Erazo. As crianças representam a maior parte dos casos confirmados, o que obrigou alguns colégios da capital a suspender as aulas como medida preventiva para evitar uma disseminação da gripe.

Reuters |

"Hoje estamos confirmando três casos que correspondem a viajantes e um surto local no Colégio San Nicolás, além de outro estudante que estamos investigando sua epidemiologia", disse Erazo a jornalistas.

No total são 12 os casos confirmados vinculados aos do Colégio San Nicolás.

"Os casos observados no Chile têm manifestações respiratórias leves ... frente à presença de um surto comunitário em um colégio e a evidências de que podemos entrar em uma fase de mais números de casos, o que estamos estudando é uma definição dos casos", acrescentou....", disse.

A nova cepa da gripe já se estendeu para 40 países com 80 mortes no mundo, em sua maioria no México.

Na América do Sul, a Colômbia é outro país com uma alta dos casos, com 12 infectados, à frente do Brasil, com oito confirmados. O Equador confirmou nesta quarta-feira mais seis casos, elevando o total pessoas com a gripe no país para sete.

No Chile, o governo assegurou que todas as pessoas infectadas estão sob tratamento médico e em boas condições de saúde.

A presidente chilena, Michelle Bachelet, admitiu na terça-feira que se os casos de alunos contagiados aumentarem com força, o governo poderá avaliar a possibilidade de adiantar as férias escolares de inverno.

(Reportagem de Antonio de la Jara)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG