Chile confirma primeira morte por gripe suína na América do Sul

O ministro da Saúde do Chile, Alvaro Erazo, anunciou, nesta terça-feira, o primeiro caso de morte provocada pela gripe suína no país e, consequentemente, na América do Sul, informou o jornal La Tercera, em sua edição online. Erazo afirmou que o chileno Fernando Vera Maldonado, de 37 anos, morreu vítima da influenza A (H1N1) após ter sido internado em um hospital da localidade de Puerto Montt, a cerca de mil quilômetros de Santiago.

BBC Brasil |

"Foi o primeiro caso de morte pela gripe suína no nosso país", afirmou o ministro.De acordo com o Instituto de Saúde Pública, ligado ao Ministério da Saúde, Maldonado morreu na segunda-feira, mas somente nesta terça-feira o caso foi divulgado.De acordo com as autoridades chilenas, a causa da morte foi insuficiência respiratória e insuficiência renal.

InternaçãoO ministro afirmou que Maldonado apresentou, há duas semanas, sintomas de um resfriado e se recuperou em casa.No último sábado, no entanto, a vítima voltou a ter febre alta e foi atendida na emergência de um hospital de Puerto Montt."Foram realizados vários exames e foi tomada a decisão de colocá-lo em uma área de isolamento. Mais tarde, ele foi transferido para uma UTI, passou a respirar com a ajuda de aparelhos e faleceu na madrugada de segunda-feira", afirmou o ministro.

Segundo Erazo, foram adotadas as "medidas adequadas", mas o paciente não resistiu.

A mulher da vítima, Sandra Parede, reclamou da "demora no atendimento" ao marido no hospital de base de Puerto Montt, para onde ele foi no final de semana.

De acordo com dados oficiais, o Chile registrou 360 casos da gripe suína até o momento.

A presidente chilena, Michelle Bachelet, marcou uma reunião extraordinária com especialistas do Ministério da Saúde, para esta quarta-feira, e determinou que uma equipe viaje à Puerto Montt para estudar a ocorrência do vírus na cidade.

Alerta
A morte do chileno ocorreu no mesmo dia em que o diretor geral adjunto da Organização Mundial de Saúde (OMS), Keiji Fukuda, afirmou que os novos casos registrados na Grã-Bretanha, Espanha, Japão, Austrália e no Chile poderiam levar o organismo a aumentar o nível de alerta global sobre a doença.

"Estamos na fase cinco, mas poderíamos estar nos aproximando da fase seis. (...) Existe uma quantidade de países que parecem em transição, com casos ligados a viagens e a um tipo de propagação estabelecido nas comunidades", afirmou Fukuda.

Brasil
O Ministério da Saúde do Brasil confirmou, nesta terça-feira, mais dois casos de influenza A (H1N1) no país.

De acordo com um comunicado divulgado pelo ministério, os dois novos casos foram registrados no Estado do Rio de Janeiro e os pacientes, "que não têm relação entre si", teriam voltado de viagem aos Estados Unidos.

Até o momento, foram confirmados 23 casos de gripe suína no país. Desses, de acordo com o Ministério da Saúde, sete são de transmissão autóctone (dentro do território brasileiro).

Mesmo assim, segundo o ministério, "não há evidência de sustentabilidade da transmissão de pessoa a pessoa" no país.

Outros 25 casos suspeitos estão sendo analisados pelas autoridades brasileiras.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG