Chile confirma primeira morte de criança por H1N1

SANTIAGO (Reuters) - O Chile, país com maior número de casos da nova gripe na América do Sul, confirmou na quinta-feira a morte da primeira criança infectada com a doença no país, elevando o total de mortos a 8 casos. A nova vítima é um menino de 6 anos, que havia morrido na noite de terça-feira no hospital de Base da cidade de Osorno, no sul do país. As autoridades estavam à espera dos resultados de um exame, que acabou confirmando que ele estava infectado com o vírus H1N1.

Reuters |

O menino havia ingressado no hospital de Osorno com um provável quadro de broncopneumonia e outras infecções respiratórias.

Em seu último relatório de terça-feira, o Ministério da Saúde do Chile informou que o número de casos no país subiu a 5.186, em meio a uma forte queda de temperatura por conta da chegada do inverno.

A doença, que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma pandemia, tem se propagado em todas as regiões do país depois de terem sido inicialmente detectados os primeiros casos na capital Santiago.

A nova cepa de influenza, amplamente conhecida como gripe suína, tem infectado sobretudo crianças no país.

(Reportagem de Antonio de la Jara)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG