Chile confirma mais duas mortes por gripe H1N1; total vai a 7

SANTIAGO (Reuters) - O Chile, que tem o maior número de infectados com a gripe H1N1 na América do Sul, confirmou nesta segunda-feira a morte de duas mulheres devido à doença. Assim, o número de mortos no país por causa da gripe subiu para sete. Uma das mulheres tinha 45 anos e se internou na semana passada em uma clínica na cidade de Rancagua, 80 km ao sul de Santiago, com pneumonia grave, segundo a autoridade regional de saúde.

Reuters |

A segunda mulher morta tinha 67 anos e estava internada com insuficiência respiratória na ilha de Chiloé, no sul do Chile.

No seu último relatório, o Ministério da Saúde informou que o número de infectados no Chile subiu para 4.315, em meio a uma forte queda na temperatura por conta do inverno.

A doença está em todas as regiões do país.

(Reportagem Mónica Vargas)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG