Chile: candidato disposto a fazer teste antidrogas

O candidato de direita à presidência do Chile, Sebastián Piñera, se mostrou disposto a fazer um teste antidrogas se a lei determinar, e concordou com o adversário, o candidato do governo Eduardo Frei, em tornar extensiva a exigência para todos os altos cargos públicos.

AFP |

"Acredito que um deputado, senador ou ministro que seja viciado é um perigo para a sociedade", declarou Piñera durante um debate na TV entre os candidatos, seis dias antes do segundo turno chileno.

Piñera, que tem vantagem sobre Frei nas pesquisas, se mostrou favorável a ampliar a exigência aos altos cargos.

"Deve estender-se também ao presidente da República", declarou.

"Se a lei assim estabelecer, com certeza que sim", completou, ao confirmar que se submeteri ao teste.

O senador Frei concordou que a medida deve ser aplicada em todos os setores, mas disse que a mesma pode desatar uma corrida para difamar funcionários públicos.

O candidato da presidente Michelle Bachelet afirmou que também é favorável a incluir na medida os diretores de empresas privadas que administram bens públicos.

mav/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG