Chile busca apoio do Brasil para ser ouvido no G20

Washington, 18 nov (EFE) - O ministro das Relações Exteriores do Chile, Alejandro Foxley, disse hoje que teria gostado muito de que a posição do país fosse ouvida na Cúpula de Chefes de Estado e de Governo do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países mais ricos e principais emergentes), e afirmou que busca o apoio do Brasil.

EFE |

Foxley afirmou que Chile e Brasil estão trabalhando "estreitamente" para conseguir isso.

O chanceler se encontra de visita em Washington onde participou hoje da apresentação de um relatório sobre a qualidade de vida na América Latina do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

"Teríamos gostado de estar ali porque temos uma experiência a colocar em cima da mesa", disse Foxley em entrevista à Agência Efe.

"Não estamos fazendo gestões para participar do G20, mas sim nos interessa sermos escutados e estamos trabalhando muito estreitamente com o Brasil porque esperamos ter uma posição comum com eles", assegurou.

Quanto ao Chile, destacou que a crise financeira mundial vai colocar à prova o comportamento fiscal do país.

Já sobre as relações entre Chile e Estados Unidos com a nova Administração do presidente eleito, Barack Obama, Foxley assegurou que espera que sejam "muito boas" já que vão ser construídas "sobre a base do que hoje dia é uma boa relação", assegurou. EFE elv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG