Chile avalia descriminar consumo privado de drogas

O Chile analisa a possibilidade de descriminar o consumo grupal de drogas, desde que seja realizado em local privado, informou nesta terça-feira a diretora do Conselho Nacional para o Controle de Entorpecentes (Conace).

AFP |

"Estamos analisando uma proposta para que o consumo privado de drogas, mesmo que por um grupo de pessoas, seja descriminado", disse à imprensa a diretora do Conace, María Teresa Chadwick.

A funcionária lembrou que atualmente no Chile, se uma pessoa usa droga em um local particular, sem a presença de outras pessoas, isto não é crime, mas se um grupo de pessoas faz o mesmo, ainda que seja em local privado, é algo passível de sanção pela Lei de Drogas e Entorpecentes.

Chadwick disse ainda que o Conace buscará definir a quantidade de droga que será considerada para consumo pessoal, algo não previsto na atual lei.

"Para resolver este problema vamos analisar o estabelecimento de um peso (de consumo pessoal) de maneira que não haja confusão para o juiz".

Chadwick destacou que a descriminação recai sobre o consumo e não sobre as drogas, que permanecem ilegais.

Na terça-feira, a Argentina descriminou a posse de maconha para consumo pessoal, sempre que não represente risco a terceiros.


Leia mais sobre Chile

    Leia tudo sobre: chiledrogaslegalização

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG