Chile anuncia plano de US$ 4 bi para enfrentar a crise

SANTIAGO (Reuters) - A presidente do Chile, Michelle Bachelet, anunciou na segunda-feira um plano fiscal de 4 bilhões de dólares para estimular o emprego e o crescimento em 2009, em meio à crise financeira internacional. O plano, equivalente a 2,8 por cento do PIB chileno, busca criar as condições necessária para alcançar um crescimento econômico de 2 a 3 por cento em 2009 e a criação de mais de 100 mil empregos de forma direta e indireta.

Reuters |

"Enfrentar esta crise internacional será prioridade de meu governo neste ano", disse Bachelet em uma mensagem transmitida por rádio e TV.

O programa, que será financiado com recursos de um fundo de poupança fiscal e com emissões de títulos, incrementa o gasto público em 2009 em cerca de 1 por cento do PIB, ou 1,485 bilhão de dólares. Com isso, os gastos aumentarão 10,7 por cento em 2009.

A alta dos gastos terá como contrapartida maiores ingressos estruturais por conta da depreciação do câmbio e da redução temporária da meta de superávit fiscal de 0,5 por cento do PIB para zero em 2009, disse o Ministério da Fazenda em um comunicado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG