Santiago do Chile, 18 jun (EFE).- O Governo chileno anunciou hoje um projeto em parceria com a Argentina para a construção de uma ferrovia subterrânea através da cordilheira dos Andes que unirá os dois países.

"Em julho, um grupo de argentinos brasileiros oficializará seu interesse público de desenvolver a engenharia e a viabilidade de um túnel ferroviário de 23 quilômetros, cujo investimento chegará a US$ 2,5 bilhões", informou o ministro de Obras Públicas do Chile, Sergio Bitar.

Segundo o ministro, "esta será uma das obras de infra-estrutura de maior integração na América do Sul".

Ele explicou que no início se pensou na construção do túnel a 2.500 metros acima do nível do mar, "mas também poderia ser construído a 200 metros mais abaixo, embora isso significasse US$ 500 milhões a mais, já que sua extensão seria de aproximadamente 27 quilômetros".

O projeto permitiria unir as cidades de Los Andes, no Chile, e Mendoza, na Argentina, ligadas agora pela estrada Los Libertadores, via que durante o inverno fica fechada muitas vezes devido a fortes nevascas e onde passa cerca de 90% do comércio de bens entre os dois países.

Sergio Bitar disse que a futuro ferrovia transportará somente cargas, que seriam deixadas em estações especiais nos dois extremos do túnel, de nove metros de diâmetro, para depois serem transportadas em caminhões.

O ministro de Obras Públicas chileno anunciou também um investimento estatal de mais de US$ 200 milhões para os próximos anos, destinados especialmente à conexão terrestre entre Chile, Bolívia e Argentina. EFE mc/rb/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.