Chegada de turistas a Mianmar cai 60% após passagem de ciclone

Bangcoc - A chegada de turistas a Mianmar (antiga Birmânia) caiu 60% desde a catástrofe causada em maio pela passagem do ciclone Nargis, um novo baque no setor turístico do país, que iniciou sua queda em setembro de 2007, quando as forças de segurança detiveram com violência as manifestações a favor da democracia.

EFE |

Segundo os dados divulgados hoje pela Associação Tailandesa de Agências de Viagens, que domina o mercado turístico do país vizinho, as restrições impostas pelas autoridades birmanesas à concessão de vistos são o principal motivo da queda da chegada de turistas a Mianmar.

No ano passado cerca de 240 mil estrangeiros visitaram Mianmar, que no fim dos anos 90 realizou uma intensa campanha promocional visando atrair novos visitantes.

Por causa da queda no número de passageiros, a companhia aérea birmanesa Air Bagan suspendeu durante pelo menos três meses seus vôos entre Yangun e Bangcoc.

No final do ano passado, a Air Bagan cancelou por tempo indefinido seus vôos entre Yangun e Cingapura, devido às sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos a Mianmar, que lhe impedem de ter contas bancárias e de fazer transações em dólares.

Os Estados Unidos impuseram novas sanções econômicas a Mianmar em resposta à violenta repressão iniciada pela Junta Militar após as manifestações pacíficas de setembro.

A companhia aérea birmanesa também suspendeu seus vôos entre Yangun e a cidade de Chiang Mai, no norte da Tailândia, perante a queda da demanda de passagens.

Mianmar, que até o início dos anos 60 foi uma das nações com maior desenvolvimento econômico no Sudeste Asiático, é agora uma das mais pobres da região.

Leia mais sobre: Mianmar

    Leia tudo sobre: mianmar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG