Corpo de Tomás Costilla, que trabalhava há 17 anos na empresa de cruzeiros, será sepultado na cidade de Trujillo

O caixão com o corpo do tripulante peruano morto no naufrágio do cruzeiro Costa Concordia , Tomás Costilla, chegou neste domingo a Lima acompanhado por parentes para sua sepultura em sua cidade natal de Trujillo. O corpo de Costilla, de 50 anos, chegou em um voo da companhia aérea KLM ao aeroporto Jorge Chávez, onde permanecerão em uma câmara especial até esta segunda-feira, quando será levado por via aérea à cidade de Trujillo, informaram à Agência Efe fontes da Chancelaria no terminal aéreo.

- Infográfico: Saiba o que aconteceu com o Costa Concordia
- Opções: Especialistas apontam possíveis 'destinos' para Costa Concordia

O chefe do escritório de Comunidades Peruanas no Estrangeiro, Gabriel Pacheco, recebeu a irmã de Costilla, Madeleine Costilla, e seu marido, Ángel Campos, que viajaram para a Itália para acompanhar a repatriação do corpo. Costilla estava há 17 anos trabalhando para a empresa de cruzeiros e era supervisor de limpeza quando ocorreu o naufrágio no último dia 13 nas águas da ilha de Giglio, Itália.

Segundo se informou no aeroporto, os familiares têm que terminar os trâmites na alfândega para poder levar o caixão para Trujillo, onde será sepultado esta semana. Com o último corpo encontrado neste domingo (22) pelas equipes de resgate, subiu para 13 o número de mortos na tragédia do Costa Concordia, enquanto 20 pessoas continuam oficialmente desaparecidas, entre elas a peruana Erika Soria, de 26 anos, que trabalhava como camareira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.