Chega a 55 mil o número de mortos em terremoto na China

Pequim, 23 mai (EFE).- O número de mortos no devastador terremoto de 12 de maio chegou hoje a 55.239 em Sichuan, epicentro do sismo de 8 graus de magnitude que devastou o sudoeste da China, informou a agência de notícias Xinhua.

EFE |

  • Governo tibetano no exílio pede suspensão de protestos contra China
  • New York Times: chineses se unem em ações humanitárias
  • Caio Blinder: Mais um teste de liderança para regime chinês  
  • Direto de Pequim: Como é o lugar do terremoto
  • Veja fotos dos locais atingidos pelo terremoto
  • Parecia que o prédio ia cair, diz brasileira
  • Saiba quais os terremotos que mais causaram destruição
  • Até ontem, o número total de mortos nas seis províncias devastadas pelo tremor era de 51.151, dos quais mais de 50 mil em Sichuan.

    Além disso, outras 29.328 pessoas permanecem desaparecidas em todo o sudoeste, por isso o número de mortos pode superar os 80 mil, após 11 dias do terremoto.

    O Conselho de Estado (Executivo) confirmou um total de 288.431 feridos até esta quinta-feira.

    Além disso, oito lagos formados após o tremor estão a ponto de transbordar, e há risco de uma "invasão" de roedores, o que pode gerar doenças na região mais devastada pelo terremoto.

    Dos 34 lagos que surgiram na província de Sichuan após o terremoto, formados por deslizamentos de terra que obstruíram os rios da região, oito já contêm mais de três milhões de metros cúbicos de água, cada um.

    Este nível representa um alto risco de transbordamento devido à temporada de chuvas que se inicia no sudoeste da China, uma monção que há séculos gera inundações, ciclones e desmoronamentos nesta zona montanhosa, o que vai piorar ainda mais a situação dos milhões de desabrigados.

    Um destes lagos está a apenas 2,6 quilômetros do distrito de Beichuan, devastado pelo terremoto, e até 18 de maio tinha crescido até alcançar uma superfície de 150 mil metros quadrados.

    Nessas regiões, as localidades de Xuanping e Zhangjiaba ficaram inundadas por estes lagos.

    Os serviços de vigilância geológica da zona estão controlando a evolução destes lagos, ao mesmo tempo em que retiram a população que vive em áreas próximas a eles.

    O Ministério da Agricultura informou que tinha tomado medidas para prevenir as infecções que poderiam surgir por causa da invasão de roedores aos campos de cultivo.

    Foram destinados US$ 774,3 bilhões à compra de pesticidas, que foram distribuídos nas áreas atingidas pelo terremoto.

    Casal de idosos é resgatado 11 dias

    Um casal de idosos, de 92 e 84 anos, que permanecia isolado em uma montanha na província sudoeste de Sichuan após o terremoto de 12 de maio foi resgatado hoje pelas Forças Armadas, informou a agência de notícias "Xinhua".

    O casal, formado por Tian Yueqing e Cao Shuyun, que não tem filhos, perdeu contato com seus vizinhos e permaneceu isolado em sua cabana, construída no alto da montanha Qingcheng, próxima à cidade de Dujiangyan.

    Segundo a "Xinhua", o casal foi encontrado hoje pelas forças de segurança em uma busca em grande escala.

    Embora a agência não tenha especificado o estado de saúde destes idosos, assinala que os efetivos os transferiram em uma maca atravessando a pé a montanha até outra localidade.

    Segundo esta fonte, os militares construíram uma tenda para os resgatados e lhes forneceram uma cama, alimentos, água e outros produtos para a vida diária.

    Clique na imagem e veja o infográfico sobre o terremoto na China


    Leia também:

    Leia mais sobre : terremoto  - China

      Leia tudo sobre: chinaterremoto

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG