Chega a 42 o número de crianças mortas por febre aftosa humana na China

Pequim, 14 mai (EFE) - Duas crianças faleceram nos últimos dias em Pequim devido ao surto de febre aftosa humana que já matou 42 pessoas na China, a três meses do início dos Jogos Olímpicos.

EFE |

Uma porta-voz do Birô de Saúde de Pequim anunciou hoje a morte de uma criança no distrito de Chaoyang, centro financeiro da capital, no domingo passado, em declarações à agência oficial de notícias "Xinhua".

O menino deu resultado positivo nos exames do enterovirus 71 (EV71), que causou a maioria das mortes registradas no país asiático.

A porta-voz Deng Xiaohong confirmou também a morte de outra criança em um hospital de Pequim, embora ela fosse originária da província vizinha de Hebei.

Segundo os últimos dados divulgados pelas autoridades, já são 29.103 os atingidos em todo o país.

A província mais atingida é a de Anhui, no leste do país, com 22 crianças mortas, depois que o vírus foi detectado em março na cidade de Fuyang.

O EV71, para o qual não existe vacina, ataca menores de 6 anos e costuma se manifestar com uma febre leve no princípio, que evolui para bolhas e úlceras na boca e brotoejas nas palmas das mãos e dos pés.

Na maioria de casos, a doença em humanos (que não tem relação com a que costuma atingir o gado) é recuperável em poucos dias, mas em quadros graves pode causar febre alta, meningite, encefalite, edemas pulmonares e paralisias.

Embora o vírus tenha chegado às cidades mais desenvolvidas do país, como Xangai e Pequim - esta com mais de 1.500 casos -, o Ministério afirmou que o surto não prejudicará a realização dos Jogos em agosto, apesar de ser esperado um aumento do número de casos da doença devido às altas temperaturas do verão na China. EFE mz/ev/gs

    Leia tudo sobre: chinafebre aftosa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG