Chefe presumível da ETA e outros detidos tramaram os últimos atentados (ministro)

O presumível número um da ETA, Javier López Peña, ou Thierry, e as outras três pessoas detidas na terça-feira junto com ele ordenaram os últimos assassinatos praticados pela organização armada basca, afirmou hoje o ministro espanhol do Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba.

AFP |

"Thierry", Ainhoa Ozaeta Mendiondo, Igor Suberbiola e Jon Salaberría estão por trás disso, declarou Rubalcaba em entrevista à imprensa na tarde desta quarta-feira ao regressar antecipadamente de uma viagem à África.

O ministro se referia ao assassinato de um guarda civil quarta-feira passada e de um ex-vereador socialista no dia 7 de março no País Basco (norte).

Rubalcaba reiterou que a operação de terça-feira, à qual se acrescentam outras duas detenções, hoje, é "uma operação importante, de extrema relevância", e que a detenção de "Thierry" é a mais importante do ponto de vista de seu peso na organização terrorista".

O ministro vai se reunir nesta quinta-feira com a colega francesa Michèle Alliot-Marie; destacou que "foi um golpe importante ao grupo terrorista, mas não o definitivo".

esb/ds/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG