Cabul, 29 jun (EFE).- O chefe policial da província afegã de Kandahar, Matiullah Qateh, e outro alto comando morreram hoje em um tiroteio com um grupo de guardas de segurança que tentou invadir um centro de detenção para libertar um prisioneiro, informou à Agência Efe uma fonte oficial.

Segundo o porta-voz do Ministério do Interior afegão, Zemarai Bashary, os guardas - treinados pelas tropas canadenses mobilizadas em Kandahar, mas que não fazem parte das forças de segurança regulares - tentaram invadir o recinto e enfrentaram a Polícia.

Bashary disse que Qateh e o chefe da Polícia criminal morreram nos combates, enquanto outros oito agentes ficaram feridos.

No entanto, o chefe do Conselho Provincial de Kandahar, Ahmed Wali Karzai - irmão do presidente Hamid Karzai -, disse que estes oito policiais também morreram no ataque.

Os guardas de segurança, que não conseguiram libertar o prisioneiro, fugiram após o tiroteio, que ocorreu na capital de Kandahar, de mesmo nome.

O porta-voz talibã Zabiullah Mujahid desmentiu a versão das autoridades e disse à Efe que, na realidade, eram insurgentes disfarçados de guardas que conseguiram matar o chefe policial e seu colaborador.

As forças de segurança afegãs lançaram uma operação na área para encontrar os responsáveis pelo ataque. EFE nh-amp/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.