Chefe paramilitar colombiano faz acordo com a justiça dos EUA

O chefe paramilitar colombiano Salvatore Mancuso, extraditado para os Estados Unidos, chegou a um acordo com a justiça desse país para passar informações em troca de uma redução de sua condenação, que pode chegar a 27 anos de prisão, informou seu advogado ao jornal El Tiempo.

AFP |

O advogado Joaquín Pérez indicou que na próxima sexta notificará a Corte Federal da Colômbia que seu cliente iniciou uma negociação oficial apra colaborar com o Departamento de Justiça, sem dar detalhes ao jornal sobre os termos do acordo.

Os paramilitares aceitaram ser financiados com o narcotráfico durante suas mais de duas décdas de atividade criminosa para frear a expansão das guerrilhas de esquerda da Colômbia.

Acusado de dezenas de crimes, incluindo inúmeros massacres de camponeses, Mancuso foi extraditado em maio junto a 13 chefes paramilitares.

Ele foi durante vários anos porta-voz das Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC), que concluíram a entrega de armas de 32.000 combatentes em abril de 2006, depois de uma negociação de três anos com o presidente Alvaro Uribe.

hov/ml/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG