Tegucigalpa, 26 jun (EFE).- O chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas de Honduras, o general Romeo Vásquez, cuja destituição foi ordenada na quarta-feira pelo presidente Manuel Zelaya, disse hoje à Agência Efe que a situação política do país continua sendo difícil, mas é superável mediante o diálogo.

O militar, que continua no comando apesar da decisão do presidente, expressou que a presença do Exército nas ruas em Tegucigalpa se mantém, porque "a situação continua sendo difícil", mas assegurou que espera que a tensão vá diminuindo e os políticos a controlem. EFE gr/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.