Chefe do Parlamento libanês ameaça premiê se não houver programa de Governo

Beirute, 28 jul (EFE).- O presidente do Parlamento libanês, Nabih Berri, advertiu que abrirá consultas para nomear um novo primeiro-ministro caso o atual, Fouad Siniora, não consiga definir um programa governamental no prazo constitucional de 30 dias.

EFE |

"Não vejo nenhum motivo para o adiamento" da redação do programa governamental, afirmou Berri, que também é líder do grupo opositor xiita Amal, em declarações publicadas hoje pelo jornal libanês "As Safir".

A Constituição prevê um prazo de 30 dias para redigir o programa de Governo a partir da formação do Executivo, que, neste caso, aconteceu em 11 de julho.

O programa governamental continua esbarrando, entre outros, no papel do movimento de resistência contra Israel, comandado pelo grupo xiita Hisbolá, e o destino final de suas armas.

Berri revelou que solicitará ao presidente do Líbano, Michel Suleiman, que convoque consultas parlamentares para nomear um novo primeiro-ministro se este não finalizar o documento, necessário para que o Parlamento conceda sua confiança ao Executivo.

"O tempo passa às custas da paz e da estabilidade do Líbano", disse, em referencia aos choques que ocorrem periodicamente em Trípoli, que na última semana deixaram dez mortos.

O líder xiita reiterou sua proposta de adotar a fórmula da precedente declaração ministerial, que reconhece o papel da resistência e a necessidade de que esta conserve suas armas enquanto Israel continuar representando uma ameaça ao país. EFE ks/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG