Chefe do Hisbolá diz que Israel não conseguirá desarmar seu braço armado

Beirute, 14 ago (Efe) - O chefe do Hisbolá, xeque Hassan Nasrallah, assegurou hoje que Israel não conseguirá o desarmamento da Resistência, o braço armado do grupo, no segundo aniversário do fim do conflito. O desarmamento da Resistência é um objetivo declarado de Israel e não é um segredo, mas digo (aos israelenses) que suas pressões não levarão a nenhum resultado, afirmou Nasrallah em videoconferência transmitida pelo canal de televisão Al-Manar por ocasião dos dois anos do fim desta guerra. Entre 12 de julho e 14 de agosto, a Aviação, a Marinha e a Artilharia israelense bombardearam várias regiões libanesas, justificando com o seqüestro de dois de seus soldados pelo Hisbolá, causando a morte de pelo menos 1.200 pessoas e deixando cinco mil feridos e quase um milhão de deslocados.

EFE |

"Dois anos depois do término do conflito de julho de 2006, ainda estamos convencidos de que o que ocorreu foi um milagre e uma vitória divina", acrescentou o líder xiita em alusão ao fato de que Israel não pôde conseguir nenhum dos objetivos fixados.

Segundo ele, as repercussões desse conflito continuam sendo sentidas em Israel em seu Exército e em seus oficiais de alta categoria, assim como na vida política.

Nasrallah assegurou que o Estado judeu estava "confuso" quanto ao modo pelo qual tem que fazer frente aos palestinos na Faixa de Gaza enquanto negocia com a Síria para ver se pode separá-la do Irã.

"Israel está aterrorizado pela República Islâmica do Irã e vacila se deve atacá-la ou não", acrescentou. EFE ks/bm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG