Cinco pessoas morreram, entre elas um chefe de uma milícia que luta contra a Al-Qaeda, quando um camicaze fez explodir o cinturão que levava num salão de exposições de automóveis na cidade de Kirkuk, rica em petróleo no norte do Iraque, informou a polícia.

"Por volta das 19H00 (16H00 GMT), um homem se fez explodir em meio aos compradores de um salão de exposições de automóveis, matando cinco pessoas e ferindo nove", afirmou à AFP o general Torhan Yusef Abderramán, chefe adjunto da polícia local.

Segundo ele, o atentado suicida tinha como alvo Abdel Karim Ahmad Mindil Jalaf, comandante da milícia anti Al-Qaeda "Despertar" de Jalis, a 70 km ao norte de Bagdá.

Para liquidar os membros destes grupos, financiados e armados por forças americanas, a Al-Qaeda recorre freqüentemente a camicazes.

A milícia, mobilizada desde o começo de 2007, é constituída em maioria por antigos insurgentes sunitas e combatentes tribais, remunerados por reforçarem as forças de segurança iraquianas e americanas.

sk/jlb/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.