Chefe de inteligência do Iraque deixa o cargo antes de explosões

Por Suadad al-Salhy BAGDÁ (Reuters) - O chefe de um dos principais serviços de inteligência do Iraque deixou o posto dias antes de fortes bombardeios em Bagdá terem matado quase 100 pessoas, no dia mais violento no país neste ano, revelaram oficiais neste domingo.

Reuters |

A insatisfação do premiê Nuri al-Maliki com os serviços de segurança do Iraque não é novidade, mas oficiais disseram que a saída de Mohammed al-Shehwani, chefe do Serviço Nacional de Inteligência do Iraque, ocorreu porque ele atingiu a idade de aposentadoria.

"A decisão do gabinete foi tomada por causa de sua idade, porque ele liderou o departamento por seis anos. De acordo com as regras militares, os comandos precisam mudar a cada três anos", disse o membro do comitê de segurança e defesa do parlamento Adel Berwari.

Outra fonte próxima ao escritório de Maliki, que pediu anonimato, confirmou a informação.

Há uma série de serviços de inteligência no Iraque, e a rivalidade e a falta de coordenação entre eles têm sido mencionadas como responsáveis pelos lapsos de segurança no país.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG