Chefe da polícia eslovena cai após erro com explosivos

BRATISLAVA (Reuters) - O chefe da polícia de fronteira da Eslovênia renunciou nesta quinta-feira por causa de um exercício de segurança, no qual um esloveno voou para Dublin sem saber que carregava em sua mala explosivos plantados pela polícia. O homem foi detido na Irlanda alguns dias depois, quando autoridades eslovenas disseram a colegas irlandeses que vasculhassem os explosivos, que haviam passado pelo pequeno aeroporto na cidade eslovena de Poprad sem ser detectado pelos cães farejadores da polícia.

Reuters |

O ministro do Interior, Robert Kalinak, disse a jornalistas que aceitou a renúncia do chefe da fronteira e da polícia imigratória, Tibor Mako, cujo departamento estava comandando a operação.

"O que aconteceu no aeroporto Poprad foi um erro humano estúpido", disse Kalinak. "Foi um erro individual claro, não uma falha no sistema. Procedimentos disciplinares contra o policial responsável estão sendo tomados".

Uma confusão nas comunicações fez com que o homem deixasse o aeroporto de Dublin no sábado passado com os explosivos em sua mala, onde eles ficaram até que a polícia vasculhasse seu apartamento alguns dias depois.

A Autoridade Aeroportuária de Dublin disse que não foi comunicada pelas autoridades na Eslovênia sobre o incidente até terça-feira.

O viajante foi depois libertado e as autoridades eslovenas se desculparam pela ação.

Especialistas de segurança criticaram a polícia por plantar explosivos, sem o detonador, na bagagem de um passageiro, em vez de na de um agente da polícia.

(Reportagem de Martin Santa e Andras Gergely)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG