Chefe da ONU condena golpe militar em Níger

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, condenou nesta sexta-feira um golpe em Níger e pediu às novas autoridades do país que cumpram as promessas de restaurar a ordem constitucional. Em comunicado cuidadosamente equilibrado, divulgado pelo seu escritório de imprensa, Ban também criticou o presidente deposto Mamadou Tandja por tentar seguir no poder após seu segundo mandato.

Reuters |

Ban "condena o golpe de Estado que aconteceu em Níger", afirma o comunicado, que acrescenta que o secretário-geral também "reitera sua desaprovação a mudanças inconstitucionais no governo, assim como tentativas de seguir no poder por meios inconstitucionais".

O golpe de quinta-feira na nação da África Ocidental, produtora de urânio, provocou condenação internacional. Ele aconteceu após meses de grandes tensões por conta das reformas constitucionais realizadas por Tandja em 2009, que incluíam a ampliação de sua permanência no poder para além de seu segundo mandato, que se encerra em dezembro.

(Reportagem de Basil Katz)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG