Chefe da máfia colombiana é morto a tiros em hospital de Madri

Madri, 8 jan (EFE).- O suposto chefe da máfia colombiana do narcotráfico Leónidas Vargas Vargas foi assassinado hoje a tiros em um quarto do Hospital Doce de Octubre de Madri, informaram à Agência Efe fontes da investigação.

EFE |

Vargas, que estava internado na sessão de cardiologia do hospital, recebeu pelo menos quatro tiros por volta das 19h45 locais (16h45 de Brasília).

O suposto mafioso tinha sido detido em julho de 2006 na porta de um hotel de Madri, em posse de um passaporte falso de origem venezuelana.

Vargas era considerado um importante líder do narcotráfico na Colômbia, relacionado com o desarticulado cartel de Medellín.

Com 59 anos, Vargas era supostamente o chefe dos cartéis do Caquetá e do sul do país.

Ele foi condenado a 19 anos de prisão por narcotráfico e a outros 26 por homicídio, porte ilegal de armas e enriquecimento ilícito, penas pelas quais esteve recluso em várias penitenciárias de segurança máxima na Colômbia.

Além disso, foi acusado de tentar matar o candidato presidencial do Partido Liberal da Colômbia, o ex-ministro Horacio Serpa.

A rede à qual Vargas pertencia é acusada de enviar cocaína aos Estados Unidos. EFE nac/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG