Chefe da ETA detido na França é suspeito da morte de guardas civis

O presumível chefe militar da organização separatista basca ETA, Aitzol Iriondo, detido nesta segunda-feira na França junto com outros dois cúmplices, poderá estar envolvido no assassinato de dois guardas civis na cidade francesa de Capbreton em dezembro de 2007. A informação foi dada pelo ministro do Interior espanhol, Alfredo Pérez Rubalcaba.

AFP |

Os três foram presos por volta das 18H00 (17H00 GMT) numa rua da localidade de Gerde com várias pistolas e documentação falsa.

pal/wdb/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG