Chefe da CIA denuncia nos EUA vínculo nuclear da Coréia do Norte com a Síria

O chefe da CIA, Michael Hayden, informou nesta quinta-feira a portas fechadas aos parlamentares americanos sobre as acusações de que a Coréia do Norte havia ajudado a Síria a construir um reator nuclear num sítio que, segundo versões da imprensa, foi destruído por um ataque aéreo israelense ano passado.

AFP |

"Esperamos ter informações válidas, claras e verificáveis da parte dos países envolvidos", declarou o legislador americano, Pete Hoekstra, principal membro republicano do Comitê de Inteligência da Câmara de Representantes, que considerou graves as informações.

O embaixador da Síria na ONU, Bashar Jaafari, havia rechaçado ontem a denúncia dos Estados Unidos.

"Já o dissemos muitas vezes no passado. Não houve cooperação sírio-norte-coreana de nenhum tipo", afirmou Jaafari à imprensa depois de uma reunião sobre o Oriente Médio no Conselho de Segurança da ONU.

"Negamos os rumores" de que Pyongyang tenha compartilhado conhecimentos nucleares com Damasco, reiterou.

Os Estados Unidos informaram hoje à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) do conteúdo dos relatórios apresentados ao Congresso americano sobre a cooperação nuclear entre a Coréia do Norte e a Síria.

Tal cooperação pode levar a um ponto crítico os projetos do governo George W. Bush de aproximação diplomática com a Coréia do Norte.

Saiba mais sobre: CIA

    Leia tudo sobre: ciaenergia nuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG