Roma, 17 mai (EFE).- Raffaele Amato, um dos chefes do grupo mafioso da Camorra napolitana, foi detido no sábado à noite na localidade de Marbella, no sul da Espanha, informaram hoje à Agência Efe fontes policiais italianas.

O mafioso, chefe do clã Amato da Camorra, foi detido em uma operação conjunta da Polícia italiana e espanhola quando estava em um restaurante acompanhado de dois parentes, disseram as fontes.

Amato, de 44 anos, estava foragido da Justiça italiana desde 2006, quando o Tribunal de Nápoles emitiu contra ele uma ordem de prisão cautelar com a acusação de homicídio.

Segundo uma nota de imprensa divulgada hoje pela Polícia italiana, Amato "é o chefe de um dos mais perigosos grupos criminosos" da Camorra, que saiu vencedor perante o clã Di Lauro na conhecida disputa entre grupos rivais da Camorra pelo narcotráfico que aconteceu no bairro napolitano de Scampia entre 2004 e 2005.

O mafioso, que já tinha sido detido em 2005 e colocado depois em liberdade ao ser cumprido o período de prisão imposto, deve responder a oito homicídios acontecidos entre 1991 e 1993 durante a luta de clãs mafiosos da localidade de Mugnano, próxima a Nápoles.

Em declarações ao canal de notícias privado italiano "Sky TG24", o chefe do comando móvel da Polícia de Nápoles, Vittorio Pisani, disse que o mafioso era um dos principais expoentes do tráfico de drogas entre Espanha e Itália.

Em virtude desta operação policial, foi detido também o mafioso Carmine Minucci, e foram emitidas ordens de detenção para Paolo Di Lauro, Enrico D'Avanzo, Rosario Pariante, Antonio Abbinante, Raffaele Abbinante, Gennaro Marino e Massimiliano Cafasso, que já estão presos. EFE mcs/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.