Chefe da Al Qaeda na Argélia é ferido pelos comandos de elite na Cabília

ARGEL - O chefe da organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI), Abdelmalek Droukdel, ficou ferido, mas conseguiu fugir da operação lançada por um comando de elite do Exército argelino para capturá-lo na Cabília, informou neste sábado o jornal Annahar.

EFE |

O jornal, que não detalha suas fontes, afirmou que a operação ocorreu há dias no maciço florestal de Akfadu, entre as províncias de Tizi Ouzou e Béjaia.

Segundo o jornal, a emboscada ao chefe do AQMI para capturá-lo vivo foi possível graças a dois infiltrados no círculo próximo de Droukdel, que deram detalhes sobre seus itinerários.

Os serviços da luta antiterrorista argelina, segundo a versão do jornal, tinham montado uma célula destinada exclusivamente à localização e captura do chefe da AQMI, e acrescenta que esta é a terceira operação deste tipo neste ano.

Nascido em abril de 1970, Droukdel concluiu seus estudos de bacharelado em 1989 e prosseguiu no ramo de tecnologia na Universidade de Blida, no sul do país.

Antigo militante da Frente Islâmica de Salvação (FIS), de tendência salafista radical, uniu-se aos grupos terroristas há 14 anos, com sua incorporação ao Grupo Islâmico Armado (GIA).

Em 1998, após a cisão do GIA em várias galhos, integrou-se no Grupo Salafista para a Pregação e o Combate (GSPC), recém-fundado na Cabília sob o comando de Fazem Hattab.

Droukdel conseguiu em seguida os postos de direção deste grupo, até se transformar em seu líder nacional em 2005. Um ano depois, em outubro de 2006, anunciou a mudança de nome dessa organização para se transformar em AQMI.

Leia mais sobre: Al Qaeda

    Leia tudo sobre: al-qaeda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG