Chefe da agência de pesquisas mexicana é acusado de narcotráfico

Washington, 1 ago (EFE).- Dois membros da Agência Nacional de Pesquisas (AFI) do México, entre eles o chefe do órgão na cidade fronteiriça de Mexicali, Carlos Filippini, foram detidos e acusados em Los Angeles por narcotráfico.

EFE |

Oficiais da agência antidroga americana detiveram nesta quarta-feira quatro pessoas, entre as quais Filippini, de 34 anos, e outro membro da AFI, Víctor Manuel Juarez, de 36.

Os outros dois detidos são Héctor Manuel López, de 33 anos, e Julisa López, de 35 anos.

Os quatro foram acusados de posse de dinheiro relacionado com o tráfico de drogas, que pode atribuir a cada um deles pena de quatro anos de prisão, segundo fontes judiciais.

A detenção aconteceu em uma residência em West Covina, em Los Angeles, onde foram encontrados cerca de US$ 500 milhões em espécie.

EFE pgp/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG