Um suposto chefão da Camorra, Antonio Caiazzo, e seu braço direito, Franceso Simeoli, foram presos em Majadahonda, subúrbio de Madri, segundo informou a polícia nacional.

Os dois integrantes da máfia napolitana foram presos quando deixavam um restaurante situado numa zona comercial, ao fim de uma minuciosa investigação realizada pelas polícias italiana e espanhola, em conexão com a Interpol, segundo o ministério espanhol do Interior, em um comunicado.

Com 50 e 40 anos respectivamente, Caiazzo e Simeoli são classificados de "líderes da máfia napolitana" pela polícia espanhola, especificamente de um clã napolitano da Camorra, afirmou, por sua parte, a polícia de Nápolis em outro comunicado.

Este clã age nos bairros de Vomero e Arenella e é conhecido pela cruel guerra interna da Camorra dos anos 90 e que terminou, em 1997, com chamada 'matança de Arenella', na qual uma mulher morreu sob o fogo cruzado dos dois grupos.

Antonio Caiazzo estava foragido desde março de 2007, depois de ser condenado a 12 anos de prisão. Ele é considerado o 'chegão histórico' de um clã terroristas implantado no citados bairros. Simeoli é seu braço direito, também foragido desde 2007.

Nos últimos meses, vários chefes da Camorra foram presos na Espanha, o que ilustra a intensa atividade dos mafiosos napolitanos nesse país, principalmente pelo tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

sgi/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.