Chefão colombiano extraditado aos EUA é acusado de narcotráfico e assassinato

Miami, 12 dez (EFE).- O colombiano Diego León Montoya Sanchez, conhecido como Don Diego, principal líder do cartel do Norte do Vale que chegou hoje extraditado aos Estados Unidos, foi acusado de tráfico de cocaína e assassinato, entre outras acusações, informou a Promotoria Federal do distrito sul da Flórida.

EFE |

"Don Diego", capturado pelas autoridades colombianas em setembro de 2007, foi entregue nesse país sul-americano a agentes do Departamento Americano Antidrogas (DEA), que o levaram hoje em um avião do FBI até Miami.

Sobre "Don Diego" pesam 12 acusações, entre outros os de tráfico de cocaína, obstrução à justiça, assassinato de uma testemunha e lavagem de dinheiro.

O suposto narcotraficante vai comparecer na próxima segunda-feira em um tribunal de Miami.

"Nenhum caso de narcotráfico teve tanta importância desde a condenação dos irmãos Rodríguez Orejuela", ex-chefes do desarticulado cartel da cocaína de Cali (Colômbia), disse em comunicado Alexander Acosta, promotor federal do distrito sul da Flórida.

"Don Diego" estava na prisão de segurança máxima de Cómbita, ao norte de Bogotá, e após sua transferência em helicóptero ao aeroporto da capital colombiana saiu hoje rumo à Flórida em uma aeronave do DEA.

A fortuna de "Don Diego", que figura na lista das dez pessoas mais perigosas do mundo para os EUA, é calculada em cerca de US$ 1 bilhão.

O cartel do Norte do Vale substituiu em poderio o já dissolvido de Cali, da mesma região do sudoeste colombiano.

Segundo relatórios da DEA, este grupo de narcotraficantes abasteceu em algum momento 70% da demanda de cocaína dos Estados Unidos, país ao qual enviou cerca de 500 toneladas dessa droga desde 1990 até 2004, passando pelo México. EFE emi/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG