Chef nega que fechará restaurante espanhol El Bulli permanentemente

Barcelona, 13 fev (EFE).- O chef espanhol Ferran Adrià negou hoje em declarações à Agência EFE que fechará seu restaurante El Bulli permanentemente, como afirma o jornal The New York Times, que reproduzia uma entrevista com o próprio chef.

EFE |

Adrià, eleito reiteradamente "o melhor cozinheiro do mundo" por críticos e pelos mais prestigiosos guias e publicações de gastronomia, desmentiu suas supostas palavras reproduzidas por "The New York Times", um erro que atribui a "uma confusão dialética sem má-fé".

Em seu diálogo com a Agência EFE, assegurou: "Nada mudou a respeito do que anunciei em janeiro em Madri. El Bulli fechará suas portas somente entre 2012 e 2014, mas reabrirá em 2014".

Segundo Adrià, "o modelo de El Bulli continuará então por meio de uma fundação".

Em janeiro passado, o chef afirmou em Madri que o fechamento do restaurante, situado em Roses (Gerona, nordeste da Espanha), seria um intervalo de dois anos, e que planejava voltar a abrir em 2014.

El Bulli é conhecido por desconstruir os pratos e modificar os estados físicos dos ingredientes, de modo que os molhos se transformem em alimentos sólidos, e os sólidos em aromas ou espumas.

O restaurante, que obteve as três estrelas do Guia Michelin em 1997, deve reabrir suas portas após o fechamento no próximo dia 15 de junho. EFE jp/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG