Chef de cozinha suíço quer oferecer pratos com leite materno

Um chef de cozinha na pequena cidade de Iberg, na Suíça, causou polêmica ao anunciar que quer incluir pratos feitos com leite materno no cardápio de seu restaurante. O suíço Hans Locher está procurando, por meio de anúncios na imprensa local, mulheres que vendam leite materno e promete pagar cerca de R$ 25 por litro.

BBC Brasil |

Locher disse que quer usar o produto em seu restaurante para fazer sopas e também pratos típicos suíços como o "Zürcher Geschnetzeltes", uma espécie de estrogonofe típico da região de Zurique.

"Se todos crescemos com o leite materno, por que não inclui-lo na nossa dieta alimentícia", questiona o chef de cozinha.

Multa
O dono do restaurante Storchen em Iberg, perto da fronteira com a Alemanha, disse que já testou o ingrediente inusitado em alguns pratos, e que eles ficaram "excelentes".

No entanto, Hans Locher poderá entrar em conflito com as autoridades locais, que não gostaram nada da idéia.

Rolf Etter, químico responsável pelo controle de qualidade de alimentos no cantão de Zurique, diz que o leite materno não está entre os produtos de laticínio que podem ser usados na produção de alimentos.

Em sua opinião, o chef de cozinha corre o risco de ser multado por não observar a legislação que controla a qualidade dos alimentos.

No entanto, o químico admite que o uso do leite materno não é explicitamente proibido.

O chef suíço diz que está disposto a correr o risco.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG