Chávez volta a ameaçar canal crítico a seu governo

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou na noite de quinta-feira que o canal Globovisión, o mais crítico a seu governo, envenena a mente e que o país não pode tolerar isto, ao fazer uma advertência de retificação aos diretores da emissora.

AFP |

"Este canal como vai, este país não pode seguir tolerando porque é um assunto de saúde pública. Este canal envenena a mente, todos os dias e quase todas as horas, este é seu objetivo, gerar ódio, temor", afirmou Chávez no canal estatal VTV.

"Se existe alguém nesta diretoria que pode pensar de maneira racional, o governo está disposto a apreciar uma mudança".

O presidente venezuelano não aceitou que suas críticas a Globovisión tenham relação com a liberdade de expressão.

"Não se trata disso, ninguém se deixa manipular com a pequena campanha de que este governo persegue jornalistas. Mas os terroristas, sejam mediáticos ou de bombas, é uma obrigação nossa cuidar do país", disse, antes de comentar que outros canais "são livres para criticar".

A Globovisión, uma emissora de notícias que fica 24 horas no ar, tem três processos de punição abertos pela Comissão Nacional de Telecomunicações.

Os procedimentos podem provocar em um primeiro momento no fechamento por 72 horas do canal e em seguida a retirada definitiva do ar.

nn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG