Chávez visita a China com objetivos petroleiros

Pequim, 7 abr (EFE).- O fornecimento à China de 1 milhão de barris diários até 2013, a construção de uma refinaria venezuelana em território chinês e a criação de uma barqueira petrolífera binacional são objetivos da sexta visita do presidente venezuelano, Hugo Chávez, à China, disse hoje, ao chegar a Pequim.

EFE |

"Esses três objetivos estratégicos de alta categoria já justificam a visita de trabalho à China, mas temos outros interesses políticos e geopolíticos a tratar com o presidente (chinês) Hu Jintao", disse Chávez, logo após descer so avião que o trouxe a partir do Japão.

Chávez disse que analisará amanhã com Hu Jintao a Cúpula do Grupo dos Vinte (G20, os países ricos e os principais emergentes), e a situação do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (BM).

Além disso, falarão dos países árabes e da América Latina, onde "ganha força o movimento de renovação, após as eleições em El Salvador", disse Chávez à imprensa.

"Comentarei sobre a União Sul-Americana e a possibilidade de convênios, assim como sobre a presença bastante intensa da China na América Latina, com elementos muito positivos".

Chávez quis destacar hoje, ao chegar a Pequim, a importância de que as empresas petrolíferas chinesas alcancem objetivos de produção e fornecimento à China de até 1 milhão de barris diários em 2013, "frente a nenhum há 5 anos e 380 mil barris diários no final de 2008".

O presidente afirmou também que a Venezuela envia atualmente 1,5 milhão de barris diários aos EUA, indicando que um objetivo de 1 milhão de barris diários para a China não é exagerado.

Chávez chegou a Pequim procedente de Tóquio para uma visita de trabalho que durará até a próxima quinta-feira, e durante a qual se reunirá com o presidente chinês amanhã e com o vice-presidente, Xi Jinping no último dia da visita. EFE pc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG