Chávez: troca humanitária é assunto interno da Colômbia

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou neste sábado que a libertação dos reféns sob o poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) é um assunto interno da Colômbia e reiterou sua disposição para ajudar nas negociações de uma troca humanitária.

AFP |

"Espero que possamos ajudar, mas todos sabem o que aconteceu na Colômbia internamente nos últimos meses", disse Chávez nas vésperas da reunião com Bill Richardson, governador do Novo México (Estados Unidos), para tratar da situação dos reféns americanos sob o poder das Farc desde 2003.

Richardson chegou a Caracas na noite de sexta-feira, segundo ele para "dialogar com o presidente Chávez sobre o estado dos reféns sequestrados e ver como podemos chegar a um acordo humanitário".

O político democrata viajou à Venezuela a pedido dos familiares de Marc Gonsalves, Thomas Howes e Keith Stansell, ex-funcionários do departamento de Estado americano e reféns das Farc.

"Acredito que o presidente Chávez pode ajudar", admitiu o governador em sua chegada à capital venezuelana.

Chávez, bem visto pelas Farc, atuou como mediador pela troca humanitária na Colômbia entre agosto e novembro de 2007.

"Só me envolvi quando ambas as partes pediram. Agora, basta que uma das partes diga que não, que não posso entrar na selva colombiana para resgatar aquelas pessoas", acrescentou.

Até o momento, o presidente venezuelano recebeu em Caracas seis reféns das Farc, libertados como um gesto de boa vontade da guerrilha para Chávez.

pt/cl/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG