Os racionamentos no fornecimento de energia elétrica na Venezuela são uma necessidade para evitar um colapso no sistema, tentou justificar na noite de quarta-feira o presidente Hugo Chávez.

"Estamos tomando medidas a tempo para evitar um colapso", disse Chávez em um discurso transmitido de Copenhague.

"Fazer cortes elétricos é uma imperiosa necessidade", disse.

"Se em algum lugar não se fez um corte programado, as pessoas deveriam sair e pedir que façam o corte (...) é do interesse de todos evitar uma crise, um colapso", acrescentou Chávez, que participa da reunião da ONU sobre as mudanças climáticas na capital da Dinamarca.

O governo alega como causas do colapso a seca, provocada pelo fenômeno climático "El Niño", e o consumo irresponsável de parte da população.

As medidas de racionamento elétrico, que variam de duas a três horas de corte no serviço, também afetam o abastecimento de água.

jt/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.