Chávez suspende viagem à Bolívia por protestos contra Morales

BUENOS AIRES (Reuters) - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, suspendeu na terça-feira uma viagem à Bolívia devido aos violentos protestos antigoverno no país, nos quais morreram duas pessoas, a cinco dias de um referendo revogatório de mandatos. Conversei com o presidente da Bolívia, Evo Morales. Decidimos suspender nossa viagem a Tarija, disse Chávez em Buenos Aires.

Reuters |

'Por questões de segurança, ou melhor de insegurança (...) aconselhamos que se suspenda a viagem a Tarija da presidente (da Argentina) Cristina Kirchner. Foi o que sugerimos, mas não conseguimos falar com ela', acrescentou.

Chávez e Cristina pretendiam reunir-se com Morales em Tarija, na tarde de terça-feira. Cristina ainda não confirmou se viajará ou não.

O governo boliviano atribui a objetivos políticos as manifestações que assolam o país, desde greves de fome até protestos de ativistas cívicos e mobilização de mineiros, que bloquearam uma estrada e entraram em conflito com a polícia. No conflito, duas pessoas morreram.

(Reportagem de Karina Grazina)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG