Chávez suspende envio de combustível a Honduras

Caracas, 2 jul (EFE).- A Venezuela suspendeu o enviou de petróleo a Honduras que faz parte do acordo da Petrocaribe, como parte das medidas em repúdio ao golpe militar contra o presidente Manuel Zelaya, anunciou hoje o presidente venezuelano, Hugo Chávez.

EFE |

"Nós suspendemos os envios de petróleo, que não são para Zelaya, é para o povo de Honduras, produto da Petrocaribe", afirmou Chávez em seu programa de rádio e televisão.

O líder disse que estava previsto para a "próxima semana" um envio de combustível a Honduras que não acontecerá.

A Petrocaribe é uma iniciativa venezuelana para baratear o custo dos combustíveis às empobrecidas economias caribenhas.

"Um dos primeiros impactos da medida venezuelana vai ser o aumento dos preços da gasolina em Honduras, o que beneficiará a oligarquia que derrubou Zelaya, porque recuperará seu monopólio no setor", afirmou Chávez.

O governante rejeitou ainda que a venda venezuelana de combustíveis a Honduras em condições especiais significava um "apoio financeiro ao Governo de Zelaya".

"Não é um apoio financeiro a Zelaya, é uma cooperação com países que foram explorados", disse Chávez.

A Venezuela é o quinto maior exportador mundial de petróleo e quarto principal abastecedor dos Estados Unidos.

A Petrocaribe beneficia 17 membros do acordo, que recebem 121 mil barris diários sob o mesmo esquema de cooperação, segundo o Governo venezuelano. EFE gf/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG