Chávez se prepara para iniciar novo ciclo de quimioterapia

Presidente venezuelano afirma que talvez tenha de se submeter a até quatro sessões de tratamento para combater câncer

iG São Paulo |

AFP
Em 1º de agosto, Hugo Chávez apareceu careca na cerimônia de posse de novos ministros em Caracas
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, informou nesta quarta-feira que está se preparando para começar novo ciclo de quimioterapia e afirmou que sua luta contra o câncer é "uma batalha nacional".

"Nas próximas horas devo entrar para uma segunda etapa da quimioterapia. À primeira respondi bem, com alguns efeitos colaterais, mas rapidamente assimilados", disse Chávez por telefone ao canal de televisão estatal. "Estou me preparando física, orgânica e espiritualmente para essa nova fase da quimioterapia", acrescentou.

O governante explicou que talvez "tenha de se submeter a uma terceira e quarta" sessões do tratamento, e especificou que terá de se fazer avaliações "mais profundas" para verificar "em que momento e em que quantidades" terão de aplicar esse novo ciclo de quimioterapia.

"Informarei o país quando começar a segunda etapa de quimioterapia. Avaliamos neste momento se há condições de fazer aqui ou se devo voltar a Cuba", disse. "Tenho certeza de que superarei tudo isso, vencerei porque não é uma batalha só minha, é de milhões de pessoas, é a (batalha) de milhões de crianças, é uma luta nacional. A batalha contra o câncer que Chávez tem é a batalha pela vida de um povo, é dessa forma que sinto", afirmou.

O presidente evitou novamente detalhar com que tipo de câncer foi diagnosticado em junho em Cuba, o que o levou à mesa de cirurgia para retirada do tumor. "O inimigo anda caçando qualquer coisa que diga para inventar e tentar causar angústia", disse, negando mais uma vez que tenha câncer de cólon e no intestino.

Ele também reiterou as críticas aos que duvidam de que realmente esteja doente, afirmando que, sem "exagerar nem banalizar", não deseja para ninguém o que está passando. "Foram dias muito difíceis, e depois uma recuperação muito boa, graças a Deus, ao tratamento médico e à disciplina que me impus", relatou.

Chávez destacou que dorme e se alimenta melhor. Passa bastante tempo com suas filhas e netos e segue rigorosamente a recomendação médica para recuperação. O presidente reafirmou que nos exames aos quais foi submetido em meados de julho em Cuba não foram encontradas células cancerígenas em seu corpo, mas mesmo assim foi submetido ao primeiro ciclo de quimioterapia como tratamento "preventivo".

Críticas aos EUA

Em sua conta no Twitter, Chávez afirmou nesta quarta-feira que os "EUA são um verdadeiro parasita da economia mundial", endossando declaração feita segunda-feira pelo primeiro-ministro russo, Vladimir Putin. "Somo-me ao que disse nosso amigo, o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin: os EUA são um verdadeiro parasita da economia mundial!", escreveu Chávez.

Na segunda-feira, Putin acusou os EUA de "parasitarem" a economia mundial com sua dívida durante um encontro com jovens militantes. "O país vive de crédito além de seus meios e carrega uma parte do peso (de sua dívida) na economia mundial. Parasita a economia mundial utilizando a situação de monopólio do dólar", afirmou.

Putin cumprimentou, por outro lado, a "responsabilidade e o sentido comum" de Washington, que evitou um calote. "A economia americana é uma das locomotivas da economia mundial e, se houver uma deficiência, não é positivo", completou.

"Alguns países, como Rússia e China, têm uma parte importante de dólares em suas reservas, mas a questão não está aí, o problema é que a economia inteira (desses países) poderá se ver afetada", disse.

*Com EFE e AFP

    Leia tudo sobre: venezuelachávezcubacâncerrússiaeuaputin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG